Xampu e condicionador: líquido versus em barra

Por toda a nossa vida utilizamos o xampu e condicionador convencional. Isso mesmo, esses que vêm em um frasco de plástico e que muitas vezes trazem diversas promessas de como o seu cabelo vai ficar muito melhor se você os utilizar. Pois é, e é assim que começa o problema. Toda essa propaganda que gira em torno do alvo mais afetado pelos padrões de beleza, que é o nosso cabelo, faz com que haja um consumo muito alto desses produtos no nosso dia a dia. De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, o Brasil ocupa o quarto lugar no ranking de maiores consumidores de produtos de beleza e higiene do mundo, ficando atrás dos Estados Unidos, China e Japão.

O grande problema é que o setor de cosméticos, bem como qualquer outro setor, gera muitos impactos negativos ao longo da sua cadeia, que compreendem o processo de fabricação, consumo e o pós consumo. Infelizmente, estão presentes no processo de fabricação dos cosméticos convencionais diversas substâncias, dentre elas os POPs (Poluentes Orgânicos Persistentes), que são altamente duráveis no ambiente, causando degradação e se acumulando no organismo humano, o que pode ocasionar problemas de saúde. Além disso, a enorme geração de resíduos devido às embalagens e sua disposição inadequada com restos de produto acaba por culminar em diversos impactos ao meio ambiente, tanto na poluição do solo, poluição visual, contaminação de águas subterrâneas, quanto em relação à persistência das embalagens não biodegradáveis que ocuparão espaço durante séculos na natureza.

Problemática:

O uso dos frasquinhos de plástico contribuem para um grande problema, que é a acumulação exorbitante de lixo plástico no mundo. Dados indicam que cerca de 9 milhões de toneladas de plástico são descartadas nos oceanos todos os anos. É como se jogássemos um caminhão de lixo a cada minuto. O plástico está contaminando nossa terra e nossos mares, e esse problema se agrava muito mais em países com um precário sistema de coleta seletiva e reciclagem, como é o caso do Brasil. Ademais, os xampus e condicionadores convencionais que são vendidos em mercados e farmácias são pensados para terem uma validade prolongada. Portanto, possuem em sua composição diversas substâncias que podem ser tóxicas tanto para nós quanto para a natureza, como os sulfatos. Além deles, existem outros ingredientes agressivos, sendo alguns, inclusive, possíveis de se bioacumularem no nosso corpo e promoverem efeitos prejudiciais ao nosso organismo. Também existem componentes que estão associados não somente à degradação ambiental, mas inclusive à questões sociais, como o óleo de palma, cujo plantio está ligado ao desmatamento, à degradação do habitat natural de diversos animais, à retirada de populações nativas de suas terras e à exploração de trabalho humano. 

Outro potencial impacto gerado por xampus e condicionadores é a eutrofização dos corpos hídricos. Esse é um processo em que o corpo de água adquire níveis altos de nutrientes. Mas como esses produtos aparentemente inofensivos fazem isso? Devido aos sulfatos presente na composição, que contribuem para a produção de espuma e servem como nutrientes para organismos aquáticos. Com o crescimento excessivo de algas, uma baixa oxigenação do meio aquático é acarretada, pois bloqueia a passagem de luz solar, dificultando a fotossíntese e levando a morte da fauna aquática. 

Nesse ponto, os xampus sem sulfato degradam menos o meio ambiente e ainda são mais suaves ao nosso cabelo, pois não retiram totalmente a oleosidade do couro cabeludo e dos fios, não causando ressecamento e seborréia. Já os xampus com sulfato apresentam essa característica de retirada da oleosidade, que acaba por ocasionar o efeito contrário, pois faz com que tenhamos produção excessiva de óleo após o seu uso. Isso se dá pelo fato de que o sebo, que é a oleosidade própria do cabelo e uma proteção natural do corpo, ao contrário de “sujeira”, como muitos pensam, acaba sendo produzido mais e mais para repor o que foi retirado. Portanto, é importante ressaltar que o sebo foi feito para continuar no cabelo e o certo é que, massageando o couro cabeludo, ele desça para o comprimento do cabelo a fim de proteger nossos fios da poluição e ressecamento, ao invés de ser toda vez removido pelo xampu.

O que você pode fazer para mudar isso:

Uma alternativa boa para os xampus líquidos convencionais são os xampus e condicionadores sólidos artesanais e naturais. Muitas marcas, no geral pequenas produtoras, estão empenhadas em causas ambientais e são ativistas na luta contra a produção em massa de produtos cheios de substâncias nocivas da indústria de cosméticos. Portanto, tais marcas os produzem fazendo geralmente uso de componentes que impactam menos o meio ambiente, muitas vezes orgânicos e veganos (sem origem animal e sem passar por testes em animais). Por possuírem uma concentração maior de ingredientes ativos, eles são tão eficientes na limpeza e tratamento quanto a versão líquida. Além disso, você ainda estará consumindo de forma mais consciente ao adquirir um produto que você tem fácil acesso a como ele foi feito, com ingredientes simples e com embalagens menores, muitas vezes feitas de materiais biodegradáveis e/ou recicláveis.  

Outra vantagem desses produtos sólidos é que eles possuem uma durabilidade maior em relação aos líquidos convencionais. O fato de durarem mais traz benefícios no sentido de ter um maior custo-benefício e ainda possuir menor impacto no meio ambiente, pois você gera menos embalagens em um produto que dura mais tempo. Além disso, eles são mais práticos, pois ocupam menos espaço por serem mais compactos e não oferecem risco de vazarem ao serem transportados. Também, você estará reduzindo o desperdício do próprio produto, pois ele não escorre pelas nossas mãos enquanto fazemos seu uso, como ocorre com ele na forma líquida. E, por fim, você estará contribuindo para a preservação de habitats naturais, para a redução do gasto de água (já que a sua produção envolve menor consumo da mesma), além de estar apoiando pequenos produtores e reduzindo a geração de lixo plástico no mundo, contribuindo, dessa forma, para um planeta mais conservado. 

Porém, é necessário ressaltar que todas essas vantagens estão relacionadas aos produtos sólidos artesanais e naturais. Ser artesanal não é o mesmo que ser natural. Portanto, é importante investigarmos os componentes do produto para nos certificarmos de que não há nenhum ingrediente tóxico em sua composição. Caso haja, ele não é um produto natural. Mas como saber quais são esses ingredientes indesejáveis? Eles se apresentam geralmente por nomes mais desconhecidos, como sulfatos (já mencionados anteriormente), parabenos, petrolatos, silicones e outros, que você pode encontrar listados no Blog Uma Vida Sem Lixo, da Cristal Muniz.

Aqui vão três indicações de marcas artesanais que vendem xampus e condicionadores sólidos (além de outros produtos incríveis!): 

  • Kurandé Cosméticos Naturais (Instagram: @kurandecosmeticos)
  • Fefa Pimenta Natural (Instagram: @fefapimentanatural)
  • Semente Biocosméticos (Instagram: @sementebio)

Texto elaborado por Giovanna Corrêa e Larissa Freire

Arte elaborada por Beatriz Cleffs

Referências:

COSMÉTICOS sustentáveis: conheça os desafios dessa indústria para diminuir os impactos ambientais. G1, 2019. Disponível em: <https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/especial-publicitario/falando-de-sustentabilidade/noticia/2019/01/07/cosmeticos-sustentaveis-conheca-os-desafios-dessa-industria-para-diminuir-os-impactos-ambientes.ghtml>. Acesso em: 22 de jul. de 2020.

MUNIZ, Cristal. Guia definitivo de marcas de sabonetes artesanais e xampus sólidos naturais (pra comprar online!). Uma Vida Sem Lixo, 2016. Disponível em: <https://umavidasemlixo.com/2016/12/guia-definitivo-de-marcas-de-sabonetes-artesanais-e-xampus-solidos-naturais-pra-comprar-online/>. Acesso em: 29 de ago. de 2020.

OGLE, Amanda. 4 motivos para trocar o xampu em frasco pelo em barra. National Geographic, 2018. Disponível em: < https://www.nationalgeographicbrasil.com/2018/08/xampu-shampoo-cosmetico-beleza-sabonete-barra-plastico-meio-ambiente-poluicao-viagem>. Acesso em: 23 de jul. de 2020.

RIEGEL, I. C.; STAUDT, D.; DAROIT, D. Identificação de aspectos ambientais relacionados à produção de embalagens de perfumaria: contribuição para projetos sustentáveis. Gestão & Produção, São Carlos, vol. 19, n. 3, p. 633-645, 2012.

SHAMPOOS sólidos: por que e como usar? Fefa Pimenta, 2016. Disponível em: <https://www.fefapimenta.com.br/shampoos-solidos-por-que-e-como-usar/>. Acesso em: 23 de jul. de 2020.

XAMPU sólido: saiba o que é, como usar e quais seus benefícios. Trilha dos Aromas, 2019. Disponível em: <https://www.trilhadosaromas.com.br/posts/?dt=xampu-solido-saiba-o-que-e-como-usar-e-quais-seus-beneficios-NUNITzZGeWdvUi9KdHMxUWFPak9KQT09#:~:text=O%20xampu%20s%C3%B3lido%20%C3%A9%20simplesmente,podem%20ser%20usados%20no%20cabelo.>. Acesso em: 22 de jul. de 2020.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s